quinta-feira, outubro 31, 2013

Vida!


Vive...
A vida que passa algures por entre os teus dedos…
Sempre... Mas esse sempre é muito tempo para permanecer (sempre).
Vive...


A vida que está laça numa veste que não se ajusta à medida do teu corpo, esse corpo que é a tua nave nesta bruma onde aterraste.
Vive...


A vida que não dorme enquanto descansas no seu leito.
ACORDA!!!
Acorda aqui enquanto é tempo!
És uma Alma numa experiência humana!
É preciso que a vivas para chegar além (de ti).
ACORDA!!!


Passageiro perdido, quando é que agarras o comando da tua nave!?
Quando é que decides e te manténs firme nessa decisão!?
É preciso determinação para também tu expulsares os vendilhões do teu templo, de um dos Templos do Meu Pai.
Vive...


A Vida que está pronta a ser vivida dentro e fora de ti, com a veste que te seja apropriada, não a de outro.
Alegra-te por esta oportunidade e...
ACORDA!!! 


Pois tens estado adormecido sob um véu de cegueira.
Permite-te limpar com a Fonte da Vida do AMOR.
Permite-te Amar com a Fonte da Vida da VERDADE.
Permite-te ser verdadeiro com a Fonte da Vida da LUZ.
É o que há tanto tempo a tua Alma anseia… Viver!
Vive...


A Vida que te acolhe e renasce em cada manhã, em cada respirar do mundo em uníssono.
Vive...


A Vida é para ser vivida em toda a sua plenitude...
Um dia... Não muito longe... Todos os Homens...
Serão dirigidos por esse Potencial Maior...

DE AMOR, VERDADE e LUZ...
Essa Essência que És...

TU-ALMA...

ACORDA!!!
Permite-te a SER...

VIVE...


De mim, o meu Amor Incondicional a todos vós! 

CMS

quarta-feira, outubro 30, 2013

Momento de Reflexão » Sei que estás aí...


Sei que estás aí...

Sei que estás aí! Sei que me ouves com a tua Alma!
Deixa que o bater do teu coração seja o ritmo da vida!
Que os teus passos firmes sejam leves como uma pena.
A tua presença jamais imposta mas sentida só pelo que é.
Sei que estás aí! Sei que me ouves com a tua Alma!
Estou aí…
Nesse lugar dentro de ti onde te sentas e meditas.
Estou aqui também...
Onde nem sempre me vês ou sentes...
Porque trazes no momento a veste da defesa e do ataque, quando de nenhuma precisas para viver, apenas SER.

Enquanto não sabes como isso é, vai-te desnudando em ti mesmo.
Despe uma e outra veste amarrotada que trazes no peito, despe cada grão de pó que deixaste debaixo do tapete, limpa cada recanto da casa da tua Alma e amacia os teus sentidos.
Sei que estás aí!
Sei que me ouves com a tua Alma!
Deixa que te pegue na mão e te levante porque o tempo de punições terminou.
És muito mais do que um amontoado de roupa suja que deixaste por lavar durante décadas.
Limpa o teu rosto das tempestades de desertos percorridos e avança, comigo!

Sei que estás aí!
Sei que me ouves com a tua Alma!
Vem...
Espera-te a Vida que há tanto anseias viver!

Com Amor,

CMS

segunda-feira, outubro 28, 2013

Momento de Reflexão » Hábitos, Hábitos e Hábitos!


As relações humanas são baseadas em hábitos inabitáveis de um verdadeiro sentimento… de Alma. 
O que se sobrepõe vai do egoísmo da zona de conforto, ao apego sentimental de uma emoção que traduz tudo, menos a essência do que se sente, independentemente do que aconteça.
O estado de relação vai-se mantendo por medos, culpas, frustrações, comodismos, interesses e sem qualquer dúvida por ausência de si mesmo.
O que é o Amor?! 
Esse que tanto se procura… (no outro) e cujo encontro é temporário, não duradouro e tantas vezes irrecuperável. 
O amor não é um vai e vem cuja viagem não tem rumo! Este tem sido o bilhete dos relacionamentos humanos desde sempre, mas não para sempre. Afinal… Nada é para sempre. 
Habituamo-nos ao cheiro do outro, à voz do outro, à presença física do outro, à hora certa que o outro chega, ao sítio onde o outro se senta, come, ou deita… Sabemos que está ali e esquecemo-nos onde estamos. 
E no final, acabamos por amar o hábito do outro e não o que ele é de verdade.
E se termina, continuamos a procurar o mesmo no próximo relacionamento que tivermos.
E cai-se no cansaço que cria, nas cobranças que não tardam… E nos jogos de poder, onde a única recompensa é a derrota interna.
Mas a vida e o amor que podem existir não têm esta forma, têm o toque do pincel da Alma na tua tela já pintada, mas que decidiste tapar algures no teu tempo.
O amor sem rede, o amor sem dor, o amor entre tu e tu, com o outro, de coração aberto e preenchido que não procura no outro o seu preenchimento, mas antes, o doa sem saber do retorno, esse, a Alma já o tem.
O amor que vive o momento de verdade, sem correntes entre o passado e o futuro, o amor presente, o momento, vivido como é.
O Amor livre é aquele que é livre em si e livre com o outro.

Ama-te para poderes amar.

Gostar do outro não é gostar do que ele te possa dar de volta, mas, o que ele é.
Os relacionamentos não são jogos de brincar porque a vida não o é.
Os relacionamentos são encontros de Almas que se permitem viver essa experiência.
Perde o hábito que vestes todos os dias e permite-te ser apenas o que és.

CMS

sexta-feira, outubro 25, 2013

Mudança I



Num dia sem tempo ou num tempo sem dia...
Porque tudo é mutável, tu mudas.
Não te reconheces já, porque não tens as mesmas referências.
Não te encontras no mesmo espaço, porque o tempo mudou.
E o que conta é o teu espaço interno, não onde permaneces fisicamente.
Porque tudo é mutável, tu mudas.
Uma mudança (ou várias) ocorrem sempre no momento certo mesmo que para o teu entendimento na altura seja algo incompreensível ou até negável. 

O grande passo é que seja dado dentro de ti, então à tua volta é inevitável a mudança ocorrer.
Quando tu mudas, muda o teu leito da vida e necessariamente algo de proveitoso te está a ser oferecido.
Muda o sentido da tua corrente interna.
Um rio corre livre ao longo do seu leito até que lhe imponham barreiras que delimitem a sua passagem e o façam perder o rumo.
Há então que voltar a mudar para que o encontre e de novo regresse à Fonte, a sua origem.

Assim és tu!

Assim te encontras e a MUDANÇA chegou, é o momento!
Recebe-a de braços abertos em tua casa, como um convidado especial. 
Abraça-a como se fosse a primeira vez que abraças.
Sente-a como se fosse a primeira vez que sentes.
Deixa-a entrar e sentir-se em casa, porque só te fará avançar ao teu encontro.
Sê grato pelo que te trouxer de presente e doa-lhe os teus passos firmes.
Se estremeceres não faz mal, é sinal que estás no caminho certo.
Só assim se pode derrubar o velho para dar lugar ao novo, as vezes que forem necessárias.

O momento... "É o instante que passa"... Não o deixes passar...

MUDA(TE)

CMS

quinta-feira, outubro 24, 2013

Momento de Reflexão » A Vida que há em ti...


A vida que há em ti...

Não há como te sentires só, alegra o teu coração, Tu És!
A vida... A tua... És tu que tens que a percorrer. 
Não é o outro que te deve dar segurança, não é o outro que te deve dar harmonia, não é o outro que te deve dar alegria, não é o outro que te deve dar amor, não é no outro que deves procurar…
Para descobrires a força em ti...
Porque o que sustentares, edificares no outro, em ti, desmorona um dia. Tudo o que depender do outro para a tua vida, eleva o vazio em ti.
Assim te afastas, assim te afundas, num mar revolto sem volta. E ao teu redor, de todas as frentes, só verás as imagens Criadas pelos olhos que não são os teus.
No outro há a vida partilhada de verdade mas...

É a ti que tens de [Re]conhecer não ao outro.
É a ti que tens de Amar, não ao outro.
É a ti que tens de Abraçar, não ao outro.
É a ti que tens de Cuidar, não ao outro.

Porém se o fizeres, partilharás o melhor de ti...
Sim... Tudo existe em ti.
Alegra o teu coração... Porque Tu és capaz.
Desperta em ti...

CMS

segunda-feira, outubro 21, 2013

Sofrimento… Verdade ou Ilusão...


Sofrimento… Verdade ou Ilusão...

O que traz o sofrimento instantâneo, momentâneo ou prolongado?
São os desejos infortunados a que dás voz e com que te identificas, na mente confusa e dispersa. 
Daí ser tão necessário, a centralidade de ti em ti mesmo, para poderes ter esta consciência, clara e honesta para contigo.
Em virtude do desejo, posse e não cumprimento de uma vontade do ego, o sofrimento ocorre e depara-se contigo mesmo, achando tu que os desígnios do mundo contra ti são o teu desastre humano.

Na verdade, tudo está em ti, depende de ti, és tu que tens tudo o que precisas...
A verdade, a ilusão, o sofrimento...
Será que se precisa viver com tudo isto?
Não!
Precisas ter a capacidade de querer não estar no momento. 
O sofrimento existe, mas será sempre conteúdo ilusório da mente quando teimosamente, prolonga esse momento.
Limpa o teu caminho da cegueira permanente…
Tudo é mutável…

Hoje.

Hoje é um dia diferente.
Arrisca… 
Solta as amarras do que te prende.
É possível viveres sem dor…


CMS

Momento de Reflexão » Sabedoria I


Olha-te... e deixa a sabedoria de lado!

Vive a simplicidade que trazes na Alma, aqui! Ela não tem malas, e as que trouxeste são heranças do passado que nesta vida te propuseste a largar! Por isso, não pares agora!

Não precisas de grandes coisas para mostrar a tua Grandeza!
As virtudes não se demonstram com bens ou cargos. Sabes que não! E sabes também que é o que se é de verdadeiro e puro que permanece!

Olha-te… e deixa essa sabedoria de lado! Sabedoria gera arrogância, egoísmo desmedido ou até falsa humildade.

Tu não precisas de nada disso. Como poderei chegar a ti com a sabedoria, se tens tanta?
Não posso, não quero, porque o verdadeiro sábio é aquele que deixa o outro mostrar a sua sabedoria e aprende com ela. 

Há três coisas essenciais à existência humana – Amor, Verdade e Luz!

O resto… é a deturpação da Essência da Vida.

Contudo, tudo é necessário, só depende de ti, da forma como utilizas as ferramentas e os meios para aqui viveres. Olha-te… e deixa a sabedoria de lado, fecha-te para a auto-descoberta, para esse nobre caminho do meio em que se caminha por entre os dois pólos, aprendendo com os dois, mas não estando em nenhum.

Nesta aprendizagem...

Caminho lado a lado contigo!

CMS

domingo, outubro 20, 2013

Momento de Reflexão » De mim para ti




Nasci… Igual a ti.
Cresci… Como tu.
Caminhei, andei, vi.
Chorei, ri, derrotei, venci.
Amei como tu. 
Sonhei e caí.
Levantei-me e voltei a cair. 
Levantei-me de novo e permaneci...
Porque tudo faz parte de algo maior.
Sou igual a ti. 
Não sou Perfeita porque só o Meu Pai o É.
Caminho lado a lado contigo em igualdade!
Aprendo contigo todos os dias 
e amo-te incondicionalmente.



CMS

sexta-feira, outubro 18, 2013

Momento de Reflexão » Um Devoto


Ser devoto não é ser submisso, nem sequer ser mandado para tudo fazer. Ser devoto não é ser prestável ou ser serviçal para com todos. Ser devoto nem sequer é ser humilde como conhecem a Humildade.
Um devoto é um seguidor do seu Mestre, da sua Fé do seu Caminho. É íntegro com o todo, com o que aprende e pratica, é íntegro consigo.

Para um Devoto não há espaço para revoltas ou clemências sem sentido.
Um Devoto Age como um Devocional, livre dentro de si. Ciente dos seus passos e do que o movimenta, ele está onde é preciso estar.
Um Devoto em verdade tem de o ser primeiro que tudo em si, pois só assim o será do seu Mestre. De outro modo será novamente uma “fachada”, uma falsa entrega, submissa, que mais cedo ou mais tarde gera revolta e afastamento.

Um devoto torna-se leve como uma pluma para seguir os passos do seu Mestre. A disciplina é emergente num devocional que se entrega a si mesmo e não ao externo. Pode aos olhos humanos não ser visível, mas aos olhos do Pai, será. O compromisso é para consigo mesmo, sempre terá de o ser, pois o mestre não precisa de bajulo que o demonstre porque reconhece o que preenche o coração e a Alma do seu devoto.

Um Devoto Supera-se sendo Devocional no seu caminho, ao seu caminho, a si e ao seu Mestre, em Amor, Verdade e em Luz. Quando o sentires de outra forma diferente da que sentes Hoje, saberás do que falo.

Até lá caminha, não percas a determinação no caminho pois perderás, não a determinação pelo teu Mestre, mas por ti Mesmo!
Não te atormentes por ainda não estares lá… Motiva-te para permaneceres no caminho... Chegar é só uma etapa... Importa avançar e tu és capaz de o fazer!

Acredita, Devoto!

CMS

quarta-feira, outubro 02, 2013

Olha-te



Olha-te...
E faz desta tua passagem um marco em toda a tua história. 
A mudança não vem dos que te rodeiam mas de ti mesmo.
Estes podem ser elos, impulsos que te permitem avançar, o resto é teu dever fazê-lo. 

Se olhas e falas do outro com tanto ênfase pelos seus feitos, sejam eles quais forem... Honra-te, respeita-te e permite-te a sentir essa força interna que vive em ti.
Aproveita cada instante! Agradece cada instante! Não (te) desvalorizes o que está aqui, aí, à espera que tu te permitas viver!

Passou tempo demais e sem mais tempo dá-te uma oportunidade.
Não queiras continuar envolto num sono profundo de ilusão que não te permite ver a força de vida que há em ti... 

Ama-te a cada instante!

CMS