sábado, julho 20, 2013

O Sentido - parte I



Tudo tem um sentido (neste Planeta) na vida de cada um.
Mesmo que se pense que não faz sentido tantas coisas que se vivem.
Não obstante todas elas provocadas por nós mesmos.
A pergunta mais frequente é... Nada fiz para isto acontecer!!! Porquê a mim???


De fato a nossa memoria é curta.
Assim o é também a nossa determinação.
Voltando um pouco atrás, tudo na nossa vida tem um sentido.
Nós é que teimosamente tiramos diariamente o sentido à nossa vida, o valor dela.
Quando perdemos tempo em questões com os porquês que a lado algum nos levam.
Podendo aproveitar o momento para que o que é válido nos preencha.
O válido é... E só, o encontro com o teu Eu verdadeiro.


Aquele que vive despojado da linha égoica da vaidade da prepotência e da sapiência vazia que te tem levada à desilusão, ao desamor e cada vez mais à solidão.
É urgente que a paragem seja feita.
O que há a perder?
Porque não aproveitarmos o tempo (o nosso tempo) para darmos a nós mesmos a oportunidade de nos superarmos.
Superar o medo que nos limita de ver a beleza da existência em toda a sua magnitude.


Superar o medo que nos desvia da nossa direcção, da nossa própria vida.
Superar a tendência de vivermos a vida do outro e não a nossa.
E neste vai e vem mental perdemos o nosso rumo

Embrenhamos-nos nas histórias dos porquês..
A limitação e o afastamento de nós mesmos fica presente e a oportunidade de vivermos as nossas próprias experiências perdem-se no percurso.


Como fazer para recuperar?
Nada se recupera, eu penso...
Mas tudo podemos mudar...
Mudar a nossa forma triste sem cor de estarmos na vida.
Olhar sem ser de forma maquinizada vazia para todos e tudo.
Voltarmos para o nosso centro que há tanto tempo abandonámos.
Colocarmos a aceitação que tantas vezes temos para com o outro em nós próprios.


Aceitando que tudo existe porque na individualidade...Eu existo... O eu de cada um...
Com humildade e determinação querer viver em liberdade interna.
Onde tu existes de verdade... O espaço do Divino.
Esse Divino que mesmo que não assumas, Ele existe.


Como existe diariamente a oportunidade de deixar para trás os porquês da revolta da raiva do medo do egoísmo da desarmonia da dependência do alimento alheio do certo e errado e do vitimismo e...

E aproveitar para pensar que...
Já perdemos tanto tempo encostados ao muro das lamentações..
Basta de perder mais tempo com o que não faz sentido.


E dar sentido... Um único sentido à nossa vida...
O sentido da experiência na direcção ao teu centro...


CMS

3 comentários:

Cristina Cebola disse...

Entrei neste espaço, através do link partilhado por uma amiga no FB.

Grata, pela paz interior que nos transmite, bem como, por tantos ensinamentos que nos levam à reflexão.

Assim os nossos corações permitam a busca da mudança, para que possamos sentir a plenitude...

Abraço e muita Luz!!

Cristina Cebola disse...

Entrei neste espaço, através do link partilhado por uma amiga no FB.

Grata, pela paz interior que nos transmite, bem como, por tantos ensinamentos que nos levam à reflexão.

Assim os nossos corações permitam a busca da mudança, para que possamos sentir a plenitude...

Abraço e muita Luz!!

Ana Ruela disse...

Obrigada Cristina Cebola pelo seu comentário!!! :)

Pode visitar o CMS em www.facebook.com/cmsespacoterrapuriano ou em www.centrodemeditacaosolaris.com

Bem-Haja!!
Ana Ruela