sexta-feira, fevereiro 16, 2007

O Caminho


Oh divindades terráqueas quando, mas quando vão mostrar aos manipuladores desta espiritualidade terráquea que querem percorrer o caminho? Quando? A visão que vos dão é a de que estão a percorrer o caminho fazendo-vos sentir seguros, mas cuidado, sabem porquê? O primeiro a percorrer é o ego, a vaidade e é assim que começa o desvio do vosso projecto, da vossa escolha. É exactamente isso que os manipuladores pretendem para que o vosso retorno não seja hoje, nem amanhã, nem nunca.

Não falo para quem tem a certeza de estar a percorrer o caminho (será que alguém tem?), falo para aqueles que acham que estão, para estes e para todos é preciso manter a Fé, o Amor e a Caridade. Só assim terão a certeza de vós próprios, com estas três energias divinas presentes na vossa vida não terão dúvidas da vossa divindade, sim, porque essa existe em todos, os que percorrem e os que pensam que percorrem.

"Orai e vigiai"

Digam não à manipulação. Percorram o vosso caminho interno e nada de mal vos acontecerá. Trabalhem a Fé, o Amor e a Caridade.

Celeste Simões

2 comentários:

Mury disse...

Quero ser como tu.
Tratar com o mesmo Amor quem trai e quem ama.
Estar em tudo sem me inserir em nada.
Levantar-me, mesmo com dôr e tratar a dôr do outro.
Fazer o bem sem olhar a quem.
Quero ser como tu.
Ser a humildade que não manifesta os seus actos.
Honrar o nome do Phai com o Amor do Filho.
Curar, curando-me. Não por ego ou vaidade mas por Amor.
Quero ser como tu.
Ser humano e saber que sou divino.
Conseguir chegar a todos porque se vê Deus em cada um.
Rir, chorar, sofrer, viver sem julgamentos, preceitos ou preconceitos.
Quero ser como tu.
Não ter asas e saber voar.
Ser divinamente humano e humanamente divino.
Ser livre em Deus.
Não te invejo porque quando o Amor nos preenche, a inveja perde a essência e o sentido mas puxo o teu manto branco perolado e peço-te:
Ensina-me a ser como tu.


ASS: A minha personalidade mais lamechas porque mesmo que as palavras soem lamechas, têm de ser ditas porque são sentidas.

zildalarcão disse...

Celestinha
Bem haja pela advertência.
Algumas semanas atrás informalmente falvámos do ego e dos seus jogos e contornos...
Neste meu processo de aprendizagem procuro estar consciente dos riscos que percorremos, mas tenho tido o previlégio de partilhar convosco as minhas dúvidas como um anacoreta atento...
E porque o e.mail que enviei ao Henrique veio devolvido aproveito e comento algo:
Admirei o texto da "Lógica e a Eternidade"
Consideraste a espiritualidade como um amigo.
Se me permites, partilho esse espírito e acrescento que "Acredito que a minha espiritualidade é uma parte do meu eu interior que em cada dia vou construindo algo mais, numa simbiose quase sempre consciente"
Obrigada por existirem...Bjs